Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/11/12 às 12h50 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

A mulher no esporte

COMPARTILHAR

Bolsa-Atleta investe em novos talentos. Em 2011, atletas mulheres representaram 41% dos contemplados pelo programa

Estão abertas e vão até o dia 17 deste mês as inscrições para o Programa Bolsa-Atleta, voltado para as modalidades que compõem o programa dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos. Podem se inscrever homens e mulheres que sejam esportistas e estejam em plena atividade. As bolsas vão de R$ 370 a R$ 3.100.

Para o exercício de 2012, a Bolsa-Atleta tem cinco categorias: olímpica/paralímpica (R$ 3.100); internacional (R$ 1.850); nacional (R$ 925); estudantil (R$ 370) e de base (R$ 370). O programa tem duração de um ano e os valores são concedidos mensalmente.

O programa visa investir prioritariamente nos esportes olímpicos e paralímpicos para formar, manter e renovar periodicamente gerações de atletas com potencial para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Para se candidatar a uma das bolsas, é preciso preencher alguns pré-requisitos para cada categoria, indicados no site do Ministério do Esporte. As inscrições devem ser feitas pelo portal do órgão até o dia 17 de novembro.

Participação feminina – As atletas representaram 41% dos contemplados com a bolsa em 2011, totalizando 1.744 mulheres num universo de 4.243 esportistas beneficiados. Em relação à edição de 2010, quando a participação feminina foi de 38%, houve um aumento de 3%. O número se mostra mais positivo quando comparado ao exercício de 2005, quando foi criado o programa: as esportistas foram 35% do total dos contemplados.

“A mulher no esporte representa um papel fundamental na sociedade, visto que a mulher atleta modifica a forma de pensar e agir de muitos indivíduos da sociedade. É importante lembrar que, na primeira edição dos Jogos Olímpicos, por exemplo, as mulheres eram proibidas de jogar. Vale ressaltar que as mulheres não procuram igualdade nas modalidades, e sim, equilíbrio nos direitos”, destaca Olgamir Amancia, secretária de Estado da Mulher do Distrito Federal.

Brasil Medalhas – Em setembro, a presidenta Dilma Rousseff lançou o Plano Brasil Medalhas 2016, que prevê colocar o Brasil entre os 10 primeiros países nos Jogos Olímpicos e entre os cinco primeiros nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

A vertente “apoio ao atleta” institui o Programa Pódio, que inclui a Bolsa-Pódio e cria a Bolsa-Técnico, que pagarão, respectivamente, até R$ 15 mil e até R$ 10 mil mensais.

Os beneficiados do Pódio serão atletas de modalidades individuais que, entre outros critérios, estejam situados entre os 20 melhores do ranking mundial, além de seus treinadores e equipe multidisciplinar (preparador físico, nutricionista, atleta-guia). Quando abertos, os editais para obter a Bolsa-Pódio e a Bolsa-Técnico serão amplamente divulgados.

Com informações da SPM