Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/06/17 às 12h56 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Buriti, lilás, apoia o combate à violência contra idosos

COMPARTILHAR

Palácio continuará com essa iluminação até 30 de junho. Ao longo do mês, a Subsecretaria de Políticas de Direitos Humanos promoverá mutirão e simpósio


O Palácio do Buriti ficará iluminado na cor lilás até 30 de junho. É uma forma de apoio ao Dia Mundial de Combate à Violência Contra a Pessoa Idosa. A intenção é conscientizar a sociedade e alertar para uma causa de extrema importância social.

Instituída em 15 de junho, desde 2006, pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa, a data é um convite a reflexões em torno da necessidade de políticas públicas para essa faixa etária.

A iniciativa de mudar a iluminação em solidariedade à ideia veio da Coordenação de Pessoas Idosas, da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

A coordenação promoverá, durante o mês de junho, dois eventos em alusão à data. No dia 13, a Caravana do Idoso fará um mutirão de prestação de serviços na estação de metrô da 112 Sul.

No dia 21, ocorrerá o 2º Simpósio de Enfrentamento à Violência Contra a Pessoa Idosa, no Auditório 3 da Faculdade de Saúde da Universidade de Brasília (UnB), das 8 às 17 horas.Serão oferecidas palestras, atendimentos, informações sobre órgãos de denúncia e esclarecimentos sobre os direitos do idoso, entre os quais gratuidades e vagas preferenciais.

O evento será uma parceria com o Centro de Estudos Avançados Multidisciplinares (Ceam), o Núcleo de Estudos em Política Social (Neppos) e o Núcleo de Estudos e Pesquisa da Terceira Idade (Nepti), da UnB.

Segundo dados da Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios (Pdad) de 2015, da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a população estimada do DF é de 2.906.574 habitantes. Desse total, 447.957 têm 60 anos de idade ou mais, representando 15,41% do total.

EDIÇÃO: VANNILDO MENDES

Fonte: Agência Brasília