Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/02/13 às 17h43 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Centro de Referência de Atendimento à Mulher realiza ação na estação do metrô da 102 Sul

COMPARTILHAR
Nessa sexta-feira, 8, servidoras do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), unidade de acolhimento às mulheres mantida pela Secretaria de Estado da Mulher do Distrito Federal, estiveram na Farmácia de Alto Custo, localizada na estação do metrô da 102 Sul, para divulgar os serviços prestados pelo CRAM à comunidade que passava pelo local.
As pessoas eram informadas que o CRAM é o espaço estratégico da secretaria no enfrentamento à violência contra as mulheres, que exerce papel articulador dos serviços que integram a rede de atendimento às mulheres, garantindo o acesso aos serviços para as que se encontram em situação de vulnerabilidade social, em função da violência de gênero. O intuito da divulgação era atingir o maior número de mulheres para que elas possam se empoderar e ter maior autonomia.
Para a secretária de Estado da Mulher, Olgamir Amancia Ferreira, ações como esta reforçam a posição do Governo do Distrito Federal de luta pela autonomia das mulheres do DF. “Estamos cada vez mais próximo das mulheres. É indo ao encontro delas, munindo-as com informação, oferecendo toda estrutura e o suporte dos nossos equipamentos que vamos traçando o caminho da emancipação”, salientou.
A gerente do Centro de Referência de Atendimento á Mulher, Roseluanda Vinagreiro de Aquino, explica que a parceria com a Farmácia de Alto custo surgiu após observar a grande circulação diária de mulheres naquele local. “Há uma grande circulação de mulheres e homens na Farmácia de Alto Custo situada dentro da Estação 102 Sul – Metrô, local onde também fica localizado o CRAM. A partir daí, elaboramos um trabalho conjunto para que pudéssemos abordar esse público enquanto a entrega dos medicamentos, fazendo uma divulgação do serviço oferecido por este CRAM, visando e trabalhando os meios de prevenção da violência doméstica contra a mulher”, disse.
Durante a atividade, a equipe do CRAM distribuiu Cartilhas da Lei Maria da Penha, panfletos do Disque 156 opção 6, e disponibilizou equipe técnica (psicóloga, assistentes sociais, especialistas em direito, agente social e técnicos administrativos) para atendimento.