Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/12/14 às 19h45 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Criado comitê gestor da Casa da Mulher Brasileira do DF

COMPARTILHAR

Grupo definirá fluxo de funcionamento e fará a gestão do atendimento

deam30Brasília (01/12/2014) – A implementação da Casa da Mulher Brasileira do DF segue de vento em popa. Em reunião na tarde desta segunda-feira (01), na Delegacia Especializada da Mulher (Deam), na entrequadra 204/205 Sul, foi criado o comitê gestor da Câmara Técnica responsável pela estruturação e funcionamento da Casa.

O comitê será formado por representantes da Secretaria da Mulher do DF, Deam, Casa Civil, Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), Ministério Público e Defensoria Pública. O grupo atuará como instância executiva e terá a função de definir o fluxo de atendimento e, posteriormente, o gerenciamento da Casa.

Ainda não há data certa para a inauguração da Casa da Mulher Brasileira do DF. As obras de construção, na 601 Norte, continuam em ritmo acelerado. Pelo prazo contratual, a entrega deve ocorrer no próximo dia 17. Em seguida, serão instalados móveis e equipamentos. Se tudo correr bem, os primeiros atendimentos poderão ser feitos antes do encerramento do ano.

Além da secretária Valesca Leão, participaram da reunião na Deam a secretária adjunta, Maria Ivonete do Nascimento, a assessora jurídica da Secretaria, Juliana Clementino, a delegada da Mulher, Ana Cristina, e representantes da Casa Civil, da Defensoria Pública e do TJDFT.   

Núcleo – “Essa reunião foi muito importante porque oficializamos a criação do núcleo central que ficará encarregado de garantir o pleno funcionamento da Casa”, afirmou a secretária da Mulher, Valesca Leão, ao destacar mais uma vez a importância do projeto. “Fazer o atendimento integrado num só local das mulheres em situação de violência é um avanço considerável que a Casa da Mulher Brasileira vai nos proporcionar”.

A partir de agora, o comitê fará reuniões específicas para definir, de forma precisa, como será efetivado na prática o papel de cada órgão na execução das ações na Casa e qual a estrutura necessária para que eles possam atuar de forma integrada e eficiente.

Para isso, o grupo deverá apressar a conclusão da proposta de fluxo de funcionamento da Casa, que terá ainda que ser discutida e aprovada pelas 15 instituições integrantes da Câmara Técnica.

O que é – O projeto da Casa da Mulher Brasileira faz parte do programa “Mulher, Viver sem violência”, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). Na Casa, vão funcionar os vários serviços de apoio a mulheres vítimas da violência doméstica, como delegacia de polícia, Vara de gênero, promotoria, defensoria e assistência psicossocial e de orientação profissional.

De acordo com o projeto, a SPM-PR garante a construção das Casas e a entrega dos móveis e equipamentos (telefones, computadores e outros). Aos estados e demais parceiros, cabe designar pessoal especializado e de apoio para fazer o atendimento. Estão previstas 26 Casas da Mulher Brasileira nas várias unidades da federação, incluindo o Distrito Federal. A Casa de Campo Grande (MT) e a do DF são as que estão em processo mais avançado de implantação

Ascom SEM-DF
3961-1782 e 3425-4779