Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/02/14 às 23h34 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Direitos da Mulher são destaque em projeto de TV interativa

COMPARTILHAR

Por meio do controle remoto, famílias terão acesso aos serviços da Secretaria

TV300Trezentas famílias de Ceilândia e Samambaia poderão ter acesso, a partir do dia 15 deste mês, a informações sobre os serviços da Secretaria da Mulher pela televisão de suas casas. É o projeto-piloto “Brasil 4D”, a primeira TV pública, aberta, digital e interativa do mundo.

As 300 famílias selecionadas estão inseridas nos programas Bolsa Família e DF Sem Miséria e participarão do projeto por três meses. Além dos serviços da Secretaria da Mulher, elas terão acesso a informações sobre as secretarias de Saúde, Trabalho e Desenvolvimento Social, além do INSS. Tudo isso com um simples toque no controle remoto da TV.

Na primeira fase do projeto, a Secretaria da Mulher oferecerá informações sobre os serviços de acolhimento às mulheres vítimas de violência, com destaque para o Cram e a Casa Abrigo. Além disso, será disponibilizada a programação da Carreta da Mulher e mais um quiz (jogo de perguntas e respostas) sobre a Lei Maria da Penha e os vários tipos de violência doméstica.

A própria Maria da Penha gravou um vídeo que será exibido nessa primeira etapa. Na segunda fase, a Secretaria da Mulher agrega à multiprogramação do “Brasil 4 D” serviços que geram autonomia e emancipação para a mulher, como os projetos Prospera Mulher e Rede Mulher Artesã. Na área da educação, será focalizado o programa GDF Fazendo Gênero na Escola, que tem, entre outros produtos, o Jogo da Mulher.

É uma honra para nós participar desse projeto-piloto. O programa vai levar cidadania até a casa das pessoas que mais precisam do Estado. Será importante, especialmente, para as mulheres que terão informações sobre os seus direitos e sobre como se prevenir da violência, além de descobrir formas de obter a sua emancipação. A TV interativa contribui para democratizar o acesso à informação”, disse a secretária da Mulher, Olgamir Amancia.

Reconhecimento – A experiência, que já ocorreu com 100 famílias de baixa renda de três comunidades de João Pessoa (PB), é coordenada pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e tem parceira com o Governo do Distrito Federal (GDF). O piloto na Paraíba apresentou informações sobre saúde, trabalho, cadastro único e INSS. Na versão do DF, considerado como o estado mais bem equipado do País para atender as mulheres em situações de vulnerabilidade, o item “mulher” foi incluído no menu da programação.

“Isso representa um reconhecimento à importância e à qualidade do serviço que prestamos às mulheres do Distrito Federal. No relatório da CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) do Congresso Nacional, que investigou crimes contra as mulheres, o DF é citado como a unidade da federação mais preparada para dar assistência às mulheres”, lembrou a secretária Olgamir.  

Depois do DF, São Paulo será o próximo lugar a receber o “Brasil 4D”. Os gestores do projeto fazem questão de destacar que, mesmo após o período de experiência, o aparelho continuará na casa dos moradores que participarem do piloto, pois a expectativa é que a TV interativa seja implantada, de forma ampla, em breve.

Como funcionará – Um conversor digital será instalado na televisão da casa da família, acompanhado de um controle remoto e uma antena. Ao ligar a TV e sintonizar no canal 2, TV Brasil, um tutorial será disponibilizado na tela para facilitar o entendimento e a escolha do serviço de que o cidadão deseja atendimento. Tudo isso por meio do controle remoto.

O projeto “Brasil 4D” tem ainda parcerias com Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), DataSUS, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Totvs, HMATV, Oi e Telebrás.

Ascom SEM/DF – 3961-1782 e 3425-4779 – com informações da Agência Brasília