Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
14/12/20 às 16h12 - Atualizado em 14/12/20 às 16h16

Empossadas entidades representantes do Conselho dos Direitos da Mulher

COMPARTILHAR

 

 

As integrantes do Conselho dos Direitos da Mulher (CDM-DF) estiveram no Palácio do Buriti para participar da Cerimônia de Posse para o mandato de 2020-2022.

 

Pela primeira vez na história do Conselho, criado em 1988, a escolha das integrantes da sociedade civil foi realizada por meio de eleição. Foram empossadas 48 integrantes, titulares e suplentes, representantes do poder público do DF e das entidades da sociedade civil.

As selecionadas para compor o CDM assumem a missão de atuar na mobilização, na organização, na promoção, na defesa e na garantia dos direitos das mulheres no Distrito Federal.

 

“Nós temos como comprometimento para o futuro promover uma política global, visando a eliminação de todas as discriminações e violências a que venham ser submetidas as mulheres do Distrito Federal”, afirmou a secretária da Mulher, Ericka Filippelli.

 

 

 

 

O Conselho dos Direitos da Mulher é um órgão consultivo e deliberativo, que tem a finalidade de formular e propor diretrizes ao governo do DF no combate à violência e à discriminação contra a mulher; de incentivar a organização e a mobilização feminina; além da realizar estudos, pesquisas e debates de temas relacionados às questões de gênero. Também compete a ele a cooperação com órgãos governamentais no desenvolvimento de programas voltados para as mulheres, garantindo a elas direitos como saúde, educação, trabalho e segurança.

 

 

 

A transmissão do evento está disponível na página do Facebook da Secretaria da Mulher (@secmulherdf).

 

 

 

Confira a lista completa das eleitas:

 

 

ENTIDADES CIVIS ELEITAS TITULARES 

 

VOTOS RECEBIDOS PORCENTAGEM DE VOTOS 

(%)

 

ABMCJ DF- Associação das Mulheres de Carreira Jurídica 25 62,5%
ACOTATO- Associação Cidadã por Terra, Moradia e Trabalho 22 56,4%
CUT- Central Única dos Trabalhadores 21 53,8%
Marcha Mundial das Mulheres 21 53,8%
Coletivo de Mulheres com Deficiência do Distrito Federal 18 46,2%
UBM- União Brasileira das Mulheres 17 43,6%
Fórum de Mulheres do Mercosul Seção-DF 17 43,6%
Associação das Mulheres de Sobradinho II 16 41,0%
OAB-DF- Ordem dos Advogados de Brasília Seccional do Distrito Federal 16 41,0%
CMCBR NACIONAL- Conselho de Mulheres Cristãs do Brasil 15 38,5%
CEPAI- Centro de Projetos e Assistência Integral 15 38,5%
Mulheres em Segurança 14 

 

 

35,9%
ENTIDADES CIVIS ELEITAS SUPLENTES 

 

VOTOS RECEBIDOS PORCENTAGEM DE VOTOS 

(%)

 

Mulheres Feminicídio Não – Apoio a Mulher Empreendedora (IMFN-AME 14 35,9%
Associação de Mulheres de Negócios e Prof do DF 13 33,3%
Associação Nacional das Etnias Ciganas 13 33,3%
Associação Brasileira de Advogadas 13 33,3%
Instituto Compartilhar 12 30,8%
Coletivo Juntas 12 30,8%
Grupo Mulheres do Brasil 12 30,8%
FEHSOLNA- Federação Habitacional do Sol Nascente 11 28,2%
Associação Despertar Sabedoria no Sol Nascente 

 

11 28,2%
Sindicato dos Servidores dos Poderes Legislativo Federal e do Tribunal de Contas de União 11 28,2%

 

Quem é o CDM

 

O Conselho dos Direitos da Mulher do Distrito Federal é um órgão consultivo e deliberativo, que tem a finalidade de formular e propor diretrizes ao governo do DF no combate à violência e à discriminação contra a mulher; de incentivar a organização e a mobilização feminina; além da realizar estudos, pesquisas e debates de temas relacionados às questões de gênero. Também compete ao órgão, a cooperação com órgãos governamentais no desenvolvimento de programas voltados para as mulheres, garantindo a elas direitos, como saúde, educação, trabalho, segurança.

 

O Conselho é composto por 25 integrantes titulares e 10 suplentes. Dessas,12 são representantes do poder público do DF, designadas por secretários e máximos gestores de órgãos do governo, da administração direta e indireta. Cada uma delas é representante de um dos temas previstos na estrutura do Conselho: saúde, educação, Casa Civil, diversidade, pessoa com deficiência, economia, trabalho, segurança pública, desenvolvimento social, gestão governamental; defensoria pública eCodeplan. As outras 12 são representantes de entidades da sociedade civil, que foram escolhidas por meio da eleição.

 

O edital de seleção de organizações da sociedade civil para integrar o Conselho dos Direitos da Mulher do DF foi publicado em setembro, e o processo seletivo foi composto por três etapas: inscrição, habilitação e seleção, sendo esta última efetivada por meio de eleição on-line, na qual votaram, e foram votadas, por meio de uma delegada indicada, as organizações da sociedade civil do Distrito Federal, consideradas habilitadas.

 

A votação foi realizada na última quarta-feira, 03/11, no período de 12h às 18h. A representante delegada de cada instituição candidata pode escolher doze entidades da sociedade civil, incluindo a possibilidade de votar em si mesma. Assim, foram eleitas as doze instituições que receberem o maior número de votos. Além das vagas titulares, também foram selecionadas dez organizações do Distrito Federal para o posto de suplente.

Leia também...