Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/10/20 às 16h53 - Atualizado em 15/10/20 às 17h11

Empreende Mais Mulher retoma atividades presenciais

COMPARTILHAR

Equipamento da Secretaria da Mulher, voltado à capacitação e ao empreendedorismo feminino, oferece orientação para as mulheres se inserirem no mercado de trabalho 

 

 

O Empreende Mais Mulher retoma gradativamente as atividades presenciais. O equipamento da Secretaria da Mulher (SMDF) nasceu de uma parceria com a Secretaria do Trabalho para a construção de um ambiente no qual as mulheres pudessem receber orientações personalizadas para empreender, se qualificar, e conseguir colocação ou recolocação no mercado de trabalho.

 

O funcionamento do espaço, localizado no centro de Taguatinga, no entanto, foi suspenso em março, devido à pandemia do novo coronavírus. Agora, reabre as portas com uma nova dinâmica e horário especial: de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. Além disso, foram adotadas todas as medidas de distanciamento e de prevenção ao Covid-19, como recomendado pela Organização Mundial da Saúde, incluindo a disponibilização de álcool em gel para o público e para funcionários, além do uso de faixas de demarcação de distância segura e a obrigatoriedade do uso de máscaras.

 

O atendimento no Empreende Mais Mulher é feito de forma individualizada e prevê a elaboração de um plano personalizado, feito pela equipe de profissionais da SMDF, em conjunto com a mulher, para atender as necessidades dela para a inserção no mercado de trabalho e para o desenvolvimento de sua autonomia econômica.

“Na Agência do Trabalhador, inauguramos, em julho do ano passado, o Empreende Mais Mulher, onde, além de ter o espaço para o incentivo ao empreendedorismo e a capacitação, também temos atendimento psicossocial para mulheres em situação de violência”, reforça a Secretária da Mulher, Ericka Filippelli.

 

Será feita uma entrevista, por uma equipe de psicólogos e assistentes sociais, para mapear as necessidades de trabalho e as habilidades profissionais da mulher. O objetivo é saber, entre outras coisas, em qual área ela deseja empreender; quais cursos e tipos de apoios socioeconômico ela precisa, por exemplo.  A partir dessa conversa é elaborado um plano específico para ela, incluindo os encaminhamentos para os cursos oferecidos pela Secretaria ou aos serviços prestados pelos parceiros, incluindo Agência do Trabalhador, BRB, Simplifica PJ e o Prospera.

 

Para a Subsecretária de Políticas Públicas para as Mulheres da SMDF, Fernanda Falcomer, a independência financeira pode ser uma saída para mulheres que estão em situação de violência ou de vulnerabilidade social. Assim, as serviços do Empreende Mais Mulher são de extrema importância, pois, oferecem a elas oportunidades e possibilidades de escolha. ”É preciso avançar na ampliação de políticas que trabalhem para uma reversão da dependência financeira. No Empreende, fazemos isso investindo na autoestima e fortalecendo a capacidade participação das mulheres na sociedade. Enfim, criando condições favoráveis para que essa mulher conquiste sua autonomia econômica e social”, ressalta.

 

Acesso a laboratórios de informática

 

Como uma das medidas para enfrentar o contexto pós-pandemia, o laboratório de informática foi ampliado e agora oferece mais equipamentos conectados à internet. Estarão disponíveis no espaço Empreende Mais Mulher, os laboratórios de informática para que mulheres tenham acesso aos encontros e oficinas virtuais de qualificação profissional em diversos temas, como as oferecidas pelo programa Oportunidade Mulher.

 

Criado pela Secretaria da Mulher durante a pandemia, o projeto tem o objetivo de oferecer cursos

gratuitos e on-line de capacitação e geração de renda. Entre as temáticas abordadas nas oficinas estão mídias sociais, educação financeira, vendas, estratégias de comunicação, entre outros.

 

“As oficinas do Oportunidade Mulher têm sido um sucesso, mas nos preocupamos também com as mulheres que têm dificuldade de acesso à internet, ao computador, ou mesmo com aquelas que não conseguem organizar um tempo em casa para acompanhar as oficinas presencialmente. Vamos transmitir as oficinas gravadas, em encontros agendados, para um grupo de 10 mulheres”, informa a gerente do espaço Empreende Mais Mulher, Vanessa de Lima.

 

A partir de novembro, os cursos e práticas presenciais em grupo devem ser retomados, gradativamente, no espaço do Empreende Mais Mulher. Inicialmente, as turmas deverão estar restritas a até 10 mulheres para garantir o distanciamento social dentro das salas. Todos os serviços – acolhimento, uso dos laboratórios para assistir às oficinas de capacitação –  poderão ser agendados por telefone ou por e-mail: (61) 99206-6788 ou empreende@mulher.df.gov.br.