Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/12/13 às 9h49 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Fábrica Social garante autonomia financeira das mulheres

COMPARTILHAR

Para Olgamir Amancia, programa irá mudar a vida de muitas brasilienses

FABRICA11Os novos integrantes do “Centro de Capacitação Profissional Fábrica Social” receberam, nessa segunda-feira (2), 540 cartões do BRB para pagamento do auxílio pecuniário relativo à participação, produção e frequência nos cursos do projeto, além dos auxílios alimentação e transporte.

Além de entregar os cartões, o governador Agnelo Queiroz anunciou que disponibilizará, para as 100 melhores alunas do centro, o microcrédito produtivo “Prospera DF” para aquisição de máquinas de costura. O valor poderá ser pago em até 36 meses com a própria produção da beneficiada, que terá a possibilidade de trabalhar em casa.

“Esses não são simples cartões, eles significam oportunidade. Esse programa olha pela vida dessas pessoas, que até pouco tempo viviam apenas com o valor do Bolsa Família. Agora, com a capacitação, podem ingressar no mercado de trabalho. Esse microcrédito também dará mais independência ao aluno, que poderá produzir em seu lar”, afirmou Agnelo.

AUTONOMIA – A aluna Cristina Freitas, de 40 anos, fez questão de agradecer a oportunidade de aprender uma profissão. “Tenho dois filhos especiais, com retardo mental. Falo isso porque todos nós temos dificuldades na vida, e a Fábrica veio para nos ajudar. Esse governo é único”, declarou emocionada.

“Presenciar o crescimento profissional de uma mulher e vê-la conquistando sua autonomia, recuperando a sua autoestima é, sem dúvida, muito gratificante. E esta é a meta deste governo – ajudar as pessoas que mais precisam, desenvolvendo políticas públicas com equidade de gênero em todas as esferas da Administração Pública”, avaliou Olgamir Amancia, secretária da Mulher do DF.

“O que temos até o momento é a certeza absoluta de que queremos ter mulheres autônomas, emancipadas, ocupando espaços de poder nas esferas pública e privada, pois mulheres com poder financeiro enfrentam com muito mais condições as disputas políticas e a violência”, completou a secretária.

O novo benefício também foi recebido com muita felicidade por Márcia Pereira Santos, de 35 anos, que desde novembro aprende a arte da costura. “Saio daqui e ainda trabalho no lixão da Estrutural. Tenho seis filhos e meu maior desejo é largar o lixo e me dedicar à costura. E quem sabe abrir meu próprio negócio”, afirmou.

O cartão possibilitará aos capacitados fazer compras, saques em dinheiro e conferir seus saldos bancários. A instituição financeira fará o depósito do benefício em até seis dias úteis após a transferência dos recursos, que somam R$ 500 por pessoa e podem chegar a R$ 2 mil, a depender da assiduidade, desempenho e gastos com transporte.

Com informações da Agência Brasília | Foto: Dênio Simões