Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/03/14 às 15h14 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

GDF lança campanha para combater o câncer de colo de útero

COMPARTILHAR

“Março Lilás” intensifica ações de prevenção à doença, o quarto tipo de câncer que mais mata mulheres no DF

lilas400Brasília (10/03/2014) – As secretarias da Mulher e de Saúde lançaram nesta segunda (10) a campanha Março Lilás, que tem como objetivo prevenir e combater o câncer de colo de útero, o quarto tipo de câncer que mais mata mulheres no DF. A campanha integra o Março Mulher, série de eventos articulados pelo GDF, durante todo este mês, para celebrar o Dia Internacional da Mulher (8).

“A saúde da mulher precisa ser vista de forma integral. A campanha investe na prevenção para garantir a saúde e evitar o surgimento de uma doença que é 100% curável, se for detectada logo cedo”, disse a secretária da Mulher do DF, Olgamir Amancia, durante a coletiva à imprensa, realizada no Salão Nobre do Palácio do Buriti, que contou ainda com a presença do secretário adjunto de Saúde do DF, Elias Fernando Miziara.

Além dos exames preventivos e da vacina contra o HPV, a secretária destacou que outras atitudes podem ser adotadas para evitar a doença, segundo orientações dos órgãos de saúde, como higiene pessoal, sexo seguro, prática de atividade física, visita periódica ao ginecologista, proteção solar, realização do autoexame, entre outras.

Olgamir afirmou ainda que a Secretaria da Mulher, também em parceria com a Secretaria de Saúde, está, no momento, envolvida na elaboração do I Plano Distrital de Políticas para as Mulheres, que dedica um capítulo exclusivo à saúde integral das mulheres, direitos sexuais e direitos reprodutivos. “Na próxima quarta-feira (12), debateremos como o Plano pode colaborar para a difusão da medicina natural e as alternativas de promoção da saúde integral das mulheres”, informou a secretária.

A CAMPANHA  A campanha Março Lilás segue até o dia 31. Durante esse tempo, as unidades básicas de saúde (postos e centros de saúde) oferecerão atendimento prioritário a mulheres que desejam fazer o exame preventivo de câncer do colo do útero. A prevenção é oferecida ao longo do ano, mas será intensificada neste mês. “Se conseguirmos que as mulheres façam um exame preventivo a cada três anos, a incidência da doença cairá em mais de 90%”, disse o secretário-adjunto de Saúde, Elias Miziara.

O público-alvo da campanha são as mulheres na faixa etária entre 25 e 64 anos, que têm ou tiveram vida sexual ativa, seja qual for o parceiro. Aquelas que nunca fizeram os diagnósticos ou realizaram há mais de três anos, também devem buscar atendimento.

Além dos postos e centros de saúde, as mulheres poderão fazer os exames de citologia cervical (Papanicolau ou preventivo), mamografia e ecografia nas Carretas da Mulher. Os serviços serão por livre demanda, das 8h às 12h e das 13h às 17h, e, para ter acesso, basta levar documento de identidade, CPF, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e endereço pessoal com telefone (veja abaixo calendário e locais de atendimento das carretas).

VACINA CONTRA HPV  Também começou nesta segunda-feira a vacinação contra o papiloma vírus (HPV) em meninas de 9 a 13 anos em todas as escolas públicas e particulares do DF. A meta é imunizar 80% da população-alvo, que no DF representa 64.882 estudantes. O HPV é um dos agentes causadores do câncer de colo de útero.

“Ano passado tivemos sucesso absoluto. A primeira dose teve adesão de quase 95% das meninas. Com a segunda dose estivemos perto de 90%. Com a dose de reforço, atingimos 80%, número que adotamos como referência”, completou Miziara.

Para garantir a efetividade da vacina, é necessária a aplicação de três doses, com intervalo de 60 a 180 dias após a primeira. O calendário de vacinação foi organizado de acordo com o escolar. A segunda dose será administrada em maio, e a terceira, em setembro.

SAIBA MAIS  O câncer do colo de útero, também chamado de cervical, demora muitos anos para se desenvolver. As alterações das células que podem desencadear a doença são descobertas facilmente no exame preventivo. Por isso, é importante a sua realização periódica. A principal alteração que pode levar a esse tipo de câncer é a infecção pelo papilomavírus humano, o HPV, com alguns subtipos de alto risco e relacionados a tumores malignos.

O câncer de colo de útero é o quarto tipo de câncer que mais mata mulheres no DF e a segunda principal causa de óbitos no mundo. Dados da Secretaria de Saúde apontam que, no ano passado, foram realizadas 142 cirurgias para tumor maligno de colo de útero. Dos pacientes diagnosticados com a doença, 88 fizeram radioterapia, 153 passaram por quimioterapia na rede pública de saúde e 70 mulheres residentes no DF foram a óbito.

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca) trata-se do terceiro tumor mais frequente na população feminina, atrás do câncer de mama e do colorretal, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Atualmente, 44% dos casos são diagnosticados na fase precursora do câncer, chamada in situ.

SERVIÇO:

Confira o calendário da Carreta da Mulher:

. Recanto das Emas (em frente ao Centro de Saúde nº1), até 28 de março
. Riacho Fundo I (QN 7, Área Especial 9), até 14 de março
. Paranoá (próximo à Administração Regional), até 28 de março
. Vicente Pires (próximo à Administração Regional), até 25 de março.

Para mais informações sobre atendimento e localização das Carretas, ligue para (61) 3348-6257

Carolina Sales, da Ascom SEM/DF, com Agência Brasília
(61) 3961-1782 / 3425-4779
E-mail: ascom.secmulhergdf@gmail.com
Twitter: @mulhergdf
Facebook: Secretaria de Estado da Mulher