Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/03/15 às 11h57 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Governador participa da Corrida pela Paz em Casa

COMPARTILHAR

E divulga nota em alusão à passagem do Dia Internacional da Mulher

Mais de mil pessoas participaram de corrida e caminhada na manhã deste domingo, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, no Parque da Cidade Sarah Kubitschek. O evento fez parte da Campanha Nacional Justiça pela Paz em Casa, da OAB-DF, Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT) e Supremo Tribunal Federal (STF), e integrou a programação do Março de Todas as Mulheres, série de atividades articuladas pela Secretaria de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Semidh) do GDF.

O governador do DF, Rodrigo Rollemberg, e secretários de Estado, entre elas a secretária Marise Nogueira, da Semidh, participaram da corrida e caminhada. A programação seguiu até o fim da tarde, com shows e serviços gratuitos como massagem, aferição de pressão e teste de glicemia. A partir das 16 horas, artistas de Brasília se apresentaram no palco montado em frente ao estacionamento 10 do parque. Antes da corrida, Rollemberg divulgou nota parabenizando as mulheres pelo seu dia.

“Neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, parabenizo as servidoras e todas as mulheres do Distrito Federal pelos direitos conquistados e pela participação ativa na sociedade. Reconhecemos que, apesar dos avanços alcançados, ainda há muito que avançar. Como sujeitos de direito, as mulheres merecem respeito em suas atividades de trabalho, sociais, políticas e familiares, desfrutando de segurança e carinho no ambiente do lar. Estamos juntos, homens e mulheres que sonham com uma Brasília de igualdade de oportunidades para todas e todos, para seguirmos avançando na construção da equidade de gênero.”, diz a nota.

O governador correu os 4 quilômetros do percurso acompanhado da mulher, Márcia Rollemberg, e aproveitou a ocasião para falar dos avanços do governo nas políticas voltadas para as mulheres. Ele destacou a importância da Casa da Mulher Brasileira do Distrito Federal, prevista para ser inaugurada na Asa Norte em abril. “Lá, teremos todas as áreas de atendimento e de acolhimento à mulher para, assim, contribuir no combater à violência doméstica”, explicou.

A secretária Marise Ribeiro Nogueira disse que esta é uma ação para todos. “A violência contra as mulheres é também contra os homens, contra as crianças e contra a sociedade”. De acordo com ela, essa campanha serve para informar a sociedade que as denúncias devem ser feitas. Também participaram da corrida a secretária do Esporte e Lazer, Leila Barros, e o secretário de Turismo, Jaime Recena.

Um dos organizadores do evento, o juiz do Centro Judiciário da Mulher do TJDFT e titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar do Núcleo Bandeirante, Ben-Hur Viza, disse que é preciso dar visibilidade à proposta de pacificação familiar, com a mulher recebendo tratamento igualitário e digno.

Lançamento – O lançamento da Campanha Nacional Justiça pela Paz em Casa ocorrerá na manha de segunda-feira (9), no auditório Sepúlveda Pertence, no TJDFT. Durante a Semana da Mulher (de 9 a 13 de março), o tribunal anunciará a criação da Medida Protetiva de Urgência por meio Eletrônico (MPUe) em todos os juizados do Distrito Federal.

A iniciativa do TJDFT e da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher visa tornar ainda mais célere a prestação de serviços judiciais para mulheres vítimas de violência doméstica que buscam a intervenção da Justiça. O piloto do projeto foi implementado em setembro de 2014 no Núcleo Bandeirante e, segundo o juiz, é eficiente. “Com o novo sistema, levamos menos de quatro horas para deferir medidas protetivas solicitadas por uma mulher vítima de violência doméstica.”

Pelo prazo legal, a delegacia tem 48 horas para enviar a Medida Protetiva de Urgência (MPU) para a Justiça, que tem o mesmo prazo para analisá-la e julgá-la, o que significa 96 horas entre o pedido da vítima e a resposta do Judiciário por meios não eletrônicos.

Mais proteção – A Casa da Mulher Brasileira do Distrito Federal reunirá vários serviços de apoio às mulheres em situação de violência, como delegacia especializada, juizado e varas, defensoria, promotoria, atendimento psicossocial e orientação para emprego e renda. Além disso, a estrutura terá brinquedoteca, auditório, alojamento de passagem e espaço de convivência. Por meio do programa Mulher, Viver sem Violência, o governo federal construirá outras 26 Casas da Mulher Brasileira, uma em cada unidade da Federação.

SERVIÇO:

Denuncie atos de violência doméstica:
Disque 156, opção 6, do GDF
E 180, do governo federal

Ascom Semidh com informações da Agência Brasília