Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/06/15 às 20h09 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Vem aí a Caravana da Juventude Negra

COMPARTILHAR

Projeto será aberto nesta segunda (29) e percorrerá cidades do DF, oferecendo, de graça, cursos de informática, áudio-visual e empreendedorismo

(Brasília, 25/6/2015) – O Governo de Brasília inicia, nesta segunda-feira (29), em Santa Maria, a Caravana da Juventude Negra. O projeto vai levar, durante os próximos três meses, oficinas e cursos profissionalizantes nas áreas de informática, áudio-visual e empreendedorismo para jovens negros que moram em cidades do DF.

Os cursos, de até 36 horas, serão ministrados em salas adaptadas em uma carreta que, a cada semana, estacionará em uma cidade (veja aqui cronograma e roteiro). As salas são equipadas com computadores, mesa de som, ilha de edição e câmeras de vídeo. As aulas ocorrerão de segunda a sábado.

Serão oferecidos cursos de informática, TV e rádio web, produção de blogs, sites e páginas nas redes sociais, de cinegrafista e de edição de vídeos. Haverá ainda oficinas sobre a elaboração de projetos culturais e captação de recursos, além de palestras sobre como se tornar empreendedor (confira aqui a programação).

Todos os dias, no fim da tarde, serão promovidas na parte externa da carreta atividades culturais, com a apresentação de shows musicais e exibição de filmes. Para participar dos cursos, é preciso fazer a inscrição (clique aqui e faça a pré-inscrição, cuja cópia preenchida deverá ser apresentada no local, no dia do início do curso, para confirmação).  

Convênio – A Caravana da Juventude Negra é resultado de convênio entre a Secretaria de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos do DF (Semidh) e a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir/PR). Integra o programa Juventude Viva.  

O objetivo é promover a inserção dos jovens negros no mercado de trabalho, especificamente em áreas mais atrativas para essa faixa etária, como a tecnologia da informação e o áudio-visual. “Com isso, o Estado dá um passo para a efetivação de políticas afirmativas, essenciais ao combate ao racismo e à promoção da igualdade racial”, diz a secretária adjunta de Igualdade Racial da Semidh, Vera Araújo. 

Segundo o coordenador de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Semidh, Victor Gonçalves, os cursos, mesmo de curta duração, vão servir de motivação, de uma “porta de entrada” para os jovens investirem numa profissão que lhes garanta um futuro promissor, longe das drogas e da violência. 

Mais informações:
Ascom Semidh
9272-9702 e 3961-1782