Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/10/15 às 17h57 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Lago Norte inaugura praça de exercícios para pessoas com deficiência

COMPARTILHAR

Espaço público próximo ao Centro de Saúde da QI 3 tem aparelhos com plataforma para cadeirantes e instruções em braille

praçamateria 

Nem mesmo o sol e o forte calor foram capazes de desanimar cerca de 150 pessoas que participaram da inauguração da Praça da Acessibilidade do Lago Norte, na tarde desta quinta-feira, 8/10. O espaço conta com aparelhos adaptados, plataforma para cadeiras de rodas, instruções dos equipamentos em braile, calçadas e estacionamento com rampas de acesso. Pela primeira vez em Brasília, pessoas com deficiência terão um circuito público para praticar exercícios físicos ao ar livre.

O projeto é fruto de articulação entre a Secretaria de Políticas para as Mulheres Igualdade Racial e Direitos Humanos (Semidh) e a Administração Regional do Lago Norte, e contou com a parceria da iniciativa privada e da sociedade civil.

Próximo ao Centro de Saúde da QI 3 e à Igreja Nossa Senhora do Lago, o circuito tem dez equipamentos: supino, abdominal, bíceps, remada sentado, tríceps, twist, giro de punho, bicicleta de mão, jogo de barras paralelas e jogo de barra fixa. Com área de 15 metros quadrados e iluminação pública, fica em frente ao comércio da quadra e ao lado de um ponto de encontro comunitário e de uma praça infantil.

A obra faz parte do Projeto Lago Norte Acolhedor e já se configura como um projeto piloto de ambiente para ampla inclusão social, com 100% de acessibilidade, já que a proposta é oferecer equipamentos adaptados a cadeirantes num mesmo espaço em que funcionam os circuitos para idosos e para as pessoas que não têm limitação de mobilidade.

Parcerias que fazem a diferença
Uma empresa paranaense – Ziober – doou os aparelhos. Já a construção da base de concreto sobre a qual eles foram instalados coube à Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, ao custo de R$ 20 mil. Para a secretária Marise Nogueira, da Semidh, a união entre diversos atores sociais é que garantiu a realização do projeto.

“É um sonho realizado. E fica aqui um convite ao empresariado, aos administradores e às secretarias de governo para estreitarmos essa parceria e continuarmos a inaugurar as praças de acessibilidade em toda a Brasília. Temos um agradecimento especial à Ziober, à Administração do Lago Norte, à prefeitura comunitária, à paróquia e às empresas públicas e secretarias de Estado que participaram desta construção. Afinal, Brasília tem quase 400 mil pessoas com deficiência. E para falarmos de democracia inclusiva, temos de ser uma cidade acessível. Esse é o objetivo deste governo, construir uma Brasília sem preconceito”, concluiu a secretária.

A primeira dama e colaboradora do governo, Marcia Rollemberg, ressaltou que esta inauguração amplia o acesso das pessoas às políticas públicas e tem tudo para desencadear a construção de várias praças. “Essa praça é a materialização daquilo que é já é um direito legal. E a capacidade de articulação, de fazer a coisa acontecer de maneira conjunta ficou muito explícita neste projeto. Vemos aqui a iniciativa privada, as pessoas com deficiência, o poder público, o comércio, a comunidade, enfim, todos atuando para efetivar uma política pública. Nossa expectativa é que os próximos projetos para espaços como este já nasçam incluindo os equipamentos para as pessoas com deficiência”, enfatizou Márcia.

De acordo com o coordenador de Promoção de Direitos de Pessoas com Deficiência da Semidh, Paulo Beck, a praça inaugura também um novo olhar da sociedade para os Direitos Humanos. “Vivemos um momento em que as pessoas começam a perceber que precisamos mudar e, agora, que podemos mudar. Quando sociedade e governo se juntam, temos um resultado maravilhoso como este daqui. Hoje, Brasília está de parabéns”, concluiu Beck, ofegante, após se exercitar em todos os aparelhos da praça.

Exemplo
Segundo o administrador, Leandro Casarin, a iniciativa surgiu de um projeto da própria administração e faz parte das ações do governo para ocupar espaços públicos. “Pretendemos transformar o Lago Norte em um bairro acessível e estamos à disposição para contribuir como exemplo para outras regiões”, finalizou.

 

Veja a galeria de fotos: 

praça

 

Fotos flickr: Agência Brasília