Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/02/15 às 17h52 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Lili, exemplo de superação e inclusão social

COMPARTILHAR

Nova servidora da Semidh é destaque na imprensa de Brasília

Brasília (11/02/2015) – A Secretaria da Mulher, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Semidh) deu posse nesta semana à servidora Liana Martins Collares, 51 anos. Lili, como é mais conhecida, tem síndrome de Down e assumiu o cargo de assessora técnica da Coordenação de Promoção de Direitos de Pessoas com Deficiência.

 

Nesta quarta (11), o fato foi destaque em matéria no caderno de Cidades do Correio Braziliense, como exemplo de superação e de inclusão de pessoas com deficiência na atividade produtiva.

 

A história de Lili é repleta de conquistas. Ela tem 51 anos, é gaúcha de Bagé e frequentou escola até a 8ª série. Antes de assumir o cargo na Secretaria, já trabalhara na Fundação Cruz de Malta, que mantém uma creche na Asa Norte, e no Superior Tribunal de Justiça (STJ), como secretária.

 

Ela é, também, autora do livro “Liane – Mulher como todas”, uma espécie de autobiografia. E ainda faz teatro. Sua agenda está sempre repleta de compromissos que contribuam com a compreensão e o entendimento social sobre esse grupo de pessoas.

 

Há mais de 30 anos em Brasília, conta, no currículo, com algumas façanhas, como a conquista de duas medalhas de ouro em nado livre e costas em disputas nas Olimpíadas especiais no exterior, no início dos anos 90, que reuniu competidores com algum grau de deficiência de mais de cem países.

 

“Ter pessoas como Liane, na nossa equipe, é um exemplo para a sociedade, para os demais órgãos do governo e para as empresas privadas. Com isso, podemos mostrar que as singularidades e capacidades das pessoas precisam ser desenvolvidas e aproveitadas. Temos que voltar nosso olhar para as pessoas e suas potencialidades”, disse a secretária.

 

Trabalho – Liane vai trabalhar no apoio a projetos da Coordenação. Com sua vivência e experiência anterior em outros trabalhos, vai oferecer à equipe o olhar das pessoas com deficiência intelectual, contribuindo para a elaboração e execução das políticas públicas na área.

 

O coordenador Paulo Beck afirmou que a nomeação de Lili faz parte da concepção do novo governo de investir na inclusão social e, principalmente, de dar protagonismo às próprias pessoas com deficiência na elaboração e definição das políticas para a área, alçando-as ao patamar de sujeitos na condução de suas vidas. Só na Coordenação há nove servidores com algum tipo de deficiência – física, visual ou auditiva.

 

Ao falar sobre o novo desafio, Lili, que trouxe pai e mãe para assistir à posse, mandou um recado às pessoas que, como ela, tem alguma deficiência: “Pense em você, a coisa mais importante é você, é a inteligência, é a sabedoria…”, filosofou.

 

Desde o início da semana, Liane está dando expediente junto com os demais colegas da Coordenação de Promoção de Direitos de Pessoas com Deficiência, no 8º andar do Anexo do Palácio do Buriti, onde funciona a Secretaria. Em breve, a Coordenação se mudará para espaços nas estações do Metrô da 112 e 114 Sul, que dispõem de acessibilidade para receber esse público nas condições adequadas.


Além de escrever bem, Lili tem facilidade para falar em público. Por isso, segundo Paulo Beck, ela deverá participar de palestras organizadas pela Secretaria sobre direitos iguais, bem estar e inclusão das pessoas que nasceram com a síndrome.

 

A sua estreia nessa função, ainda segundo Beck, poderá ocorrer no dia 21 de março, quando será celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down. A Coordenação de Promoção de Direitos de Pessoas com Deficiência, da Semidh, já estuda a realização de evento para marcar a data.

 

Ascom Semidh
3961-1782 e 3425-4779 e 9272-9702