Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/04/13 às 13h36 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Mais atenção à saúde da mulher

COMPARTILHAR

A população do Setor Habitacional Sol Nascente, em Ceilândia, recebeu na manhã do último sábado a Carreta da Mulher. O serviço, inaugurado pelo governador Agnelo Queiroz, deverá atender cerca de 1,3 mil mulheres com exames ginecológicos até 3 de maio. A Unidade Móvel de Saúde da Mulher está estacionada em frente ao posto policial.

A primeira Carreta da Mulher foi entregue há pouco mais de um ano, por meio de uma articulação da Secretaria da Mulher com a de Saúde. “A carreta é o símbolo da qualidade na prestação de um serviço essencial, que atende nas cidades, no campo e no sistema prisional. Ela atende às mulheres na sua integralidade, prevenindo um mal que mata 1,8 mulheres por semana no DF, em média. Tenho certeza de que essa ideia servirá de parâmetro para todo o país”, avalia Olgamir Amancia, secretária da Mulher do Distrito Federal.

As moradoras do Sol Nascente poderão fazer exames preventivos de câncer de mama, mamografia e de colo de útero, conhecido como Papanicolau, além de ultrassonografia. Essa é a terceira carreta em operação. As outras duas já passaram por todas as regionais de Saúde pelo menos duas vezes. Foram feitos 37,6 mil testes, dos quais 3,2 mil em Ceilândia.

Com mais essa unidade médica móvel, o GDF fortalece as políticas de saúde. “Estamos fazendo exames preventivos para que as mulheres não adoeçam ou para que tratem as patologias na fase inicial. O que temos aqui são serviços dignos de primeiro mundo que vão ao encontro da população”, declarou o governador sobre o atendimento pioneiro no Brasil. Somente esta unidade da Carreta da Mulher deverá fazer 1,3 mil exames ginecológicos até 3 de maio.

Pacientes que serão submetidas ao Papanicolau não necessitam de prescrição médica. No entanto, para ecografias é preciso levar a solicitação do exame. Nos dois casos, a mulher não pode ter mantido relação sexual nas 48 horas anteriores ao procedimento. Já para fazer a mamografia, apenas as pacientes acima de 40 anos estão isentas de levar o pedido médico.

Com informações da Agência Brasília