Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/03/14 às 22h51 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Prefeitura de Manaus conhece projetos para a mulher no DF

COMPARTILHAR

Ações da Secretaria da Mulher foram indicadas como modelo pelo Banco Mundial

Brasília (27/03/2014) – A secretária da Mulher, Olgamir Amancia, recebeu na manhã desta quinta-feira (27), em seu gabinete, o secretário de Finanças, Planejamento e Tecnologia da Informação da Prefeitura de Manaus, Ulisses Tapajós. Ele estava acompanhado do coordenador-geral de Operações do Banco Mundial no Brasil, Bóris Utria.

A reunião serviu para a secretária Olgamir apresentar a Tapajós os programas, projetos e demais políticas públicas realizados pelo GDF em benefício das mulheres. No momento, a Prefeitura de Manaus reúne informações para estruturar a sua Secretaria da Mulher. O Banco Mundial já havia indicado o DF como um modelo de boas práticas de gestão nessa área.

“A Secretaria da Mulher do DF é uma referência para a Prefeitura de Manaus por desenvolver um trabalho exemplar, comprometido e altamente profissional. Poder acompanhar o dia a dia da pasta será fundamental para criar um organismo de políticas para as mulheres em Manaus tão fortalecido quanto o que temos aqui no Distrito Federal”, afirmou o secretário Ulisses Tapajós.

Segundo ele, os bons exemplos da Secretaria da Mulher serão replicados na Prefeitura de Manaus.  “A experiência do Distrito Federal foi indicada pelo coordenador do Banco Mundial Bóris Utria. Não podíamos ter um aval mais confiável”, revelou Tapajós.

Para a secretária Olgamir Amancia, a Prefeitura de Manaus, ao ter a iniciativa de criar um espaço institucional de políticas para as mulheres, revela um olhar democrático e fundamental para dar um grande salto na qualidade do atendimento ao público feminino.

Ela lembra que compartilhamento de ideias, tecnologias, experiências, atuações e serviços abre oportunidades para que estados e municípios desenvolvam um trabalho ainda melhor. “A implementação das políticas públicas é uma responsabilidade compartilhada entre as diferentes esferas do governo, que ultrapassa os limites geográficos”, disse Olgamir Amancia.

Entre os programas, projetos e demais iniciativas que serão compartilhadas com Manaus estão o I Plano Distrital de Políticas para as Mulheres, Jogo da Mulher, GDF Fazendo Gênero na Escola, Casa Abrigo, Centro Especializado de Atendimento à Mulher, Carreta da Mulher, vacina contra o HPV em meninas, Selo Rede Mulher Artesã, Prospera Mulher e Disque Direitos Humanos da Mulher.

Participaram da reunião a subsecretária de Políticas para as Mulheres, Sandra Di Croce Patricio; a subsecretária de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, Silvânia Timóteo; a assessora jurídico-legislativo, Juliana Clementino; e a coordenadora-geral da Subsecretaria de Administração Geral, Graziela Oliveira.

PRIMEIRO ENCONTRO – Antes, no dia anterior, a secretária Olgamir Amancia já havia recebido a diretora de Projetos da Prefeitura de Manaus, Alessandra Natahacha, a diretora de Diretrizes e Elaboração Orçamentária, Karliley Capucho, e a assessora do escritório de Manaus em Brasília, Maria Vânia Saldanha, para tratar do mesmo assunto.

Na ocasião, Olgamir fez um rápido histórico da criação da Secretaria, destacou o apoio que vem recebendo desde o início do governador Agnelo Queiroz e citou as duas principais linhas de ação da pasta – Enfrentamento à violência e Políticas públicas. Esta última dedicada a programas e projetos que buscam a autonomia da mulher.

As ações, lembrou a secretária, são executadas pela própria Secretaria e, também, em parceria com outros órgãos do governo, seguindo a linha da “transversalidade” e “intersetorialidade” que marca as boas práticas da gestão pública.

“Primeiro, gostaria de dizer que muito nos honra o fato de o Banco Mundial nos ter apresentado como modelo de gestão. Em segundo lugar, nos colocamos à disposição para contribuir no que for preciso para a implantação do organismo de políticas para as mulheres de Manaus”, afirmou a secretária.

Coube à secretária adjunta Valesca Leão e às subsecretárias Sandra Di Croce, de Políticas para as mulheres, e Luciana Acioly, de Administração geral, detalharem, em seguida, os programas e projetos da Secretaria que vêm contribuindo para mudar a vida das mulheres do DF.

Entre outros, elas destacaram, na área de saúde, os programas Carreta da Mulher, que oferece exames de prevenção contra doenças femininas e o de vacinação do HPV para meninas entre 11 e 13 anos. Neste último, o DF foi pioneiro no País.

Elas listaram ainda, na área da educação, a inclusão dos direitos femininos nos currículos das escolas de ensinos fundamental e médio; e no trabalho, o Prospera Mulher, programa de microcrédito dirigido a mulheres empreendedoras, e o Rede Mulher Artesã, que atende mulheres que desenvolvem artesanato no DF.

Além disso, as dirigentes da Secretaria da Mulher falaram sobre os equipamentos da própria Secretaria que fazem o atendimento a mulheres vítimas de violência, como a Casa Abrigo, os centros especializados de atendimento à mulher (Ceam) e os núcleos de atendimento à família e autores e vítimas de violência doméstica (Nafavd).

 Desde que foi criada, em janeiro de 2011, a Secretaria da Mulher tem chamando a atenção pelas políticas públicas que adota para a emancipação feminina e o enfrentamento à violência doméstica e familiar. Autoridades e representantes da sociedade civil de diversos estados do Brasil já vieram a Brasília conhecer a proposta inovadora da SEM-DF.

Carolina Sales
Ascom SEM/DF
3961-1782