Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/01/13 às 13h02 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Mulheres, não percam esta oportunidade

COMPARTILHAR

A Secretaria de Trabalho do Distrito Federal lançou ontem, segunda-feira, as primeiras inscrições para o Qualificopa. São mais de 500 novas vagas para formar a 7ª turma do programa de qualificação profissional. Em menos de dois anos, a secretaria já capacitou mais de cinco mil pessoas. As inscrições seguem até sexta-feira (1º). Nessa etapa, as aulas serão ministradas somente no Plano Piloto.

Os cursos continuam os mesmos: informática básica, organização de eventos, operador de caixa, montagem e manutenção de microcomputador, assistente administrativo, telemarketing, garçom, camareira, vendedor, supervisor de hospedagem e webdesigner. Em cada curso, ainda existe o módulo de inglês, totalizando 250 horas/aula.

As aulas do Qualificopa serão ministradas de segunda a sábado, nos turnos da manhã, tarde e noite. Os cursos são gratuitos e os alunos recebem vale-transporte, alimentação, material didático completo, seguro de vida e uniforme.

Para concorrer a uma vaga em um dos cursos, é necessário fazer a inscrição em qualquer uma das 18 Agências do Trabalhador. As listas dos candidatos selecionados serão divulgadas no site da Secretaria de Trabalho (www.trabalho.df.gov.br).

Recorte de gênero – O diferencial do programa é que ele reserva vagas para as mulheres vítimas de violência doméstica que estejam em situação de risco em seus lares e que tenham buscado auxílio na Casa Abrigo. Para participar das aulas, as mulheres recebem cuidados para evitarem a exposição. O governo providencia o transporte e a segurança, já que estão em situação de risco.

Para a secretária de Estado da Mulher, Olgamir Amancia, esse diferencial do Qualificopa ajuda no processo de emancipação das mulheres do Distrito Federal. “As mulheres que recorrem à Casa Abrigo, normalmente, não possuem renda, por isso ficam sujeitas à violência dos maridos. Este programa é uma das vias para dar autonomia a elas, uma oportunidade concreta par que recomecem suas vidas. A partir de agora, essas mulheres passarão a ser donas dos seus destinos”, destaca.