Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/03/18 às 14h29 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

O Dia Internacional da Mulher no Buriti

COMPARTILHAR

 

O Dia Internacional da Mulher no Palácio do Buriti, em Brasília, na quinta-feira (8),  começou com um evento aberto pelo Governador Rodrigo Rollemberg acompanhado de Márcia Rollemberg. Secretários de estado do governo, jornalistas, autoridades governamentais, representantes da sociedade civil e mulheres atendidas nos serviços sociais do governo estavam presentes à Cerimônia.

 

Foi uma manhã de homenagens e entregas à população. Mulheres, expoentes nas áreas que atuam e voltadas às práticas humanistas, tiveram o reconhecimento e foram homenageadas pela contribuição e o engajamento às causas sociais.

O Governo do DF tem uma representação significativa de mulheres em cargos de decisões importantes, como a secretária Ilda Peliz, que responde pelas Secretarias do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, e em todas essas pastas, é grande o número de servidoras e secretárias e subsecretárias, como a Secretária Adjunta Joana Mello e Raíssa Rossiter, da pasta da Mulher e Marta Sales, da Subsecretaria do Desenvolvimento Social.

 

Ilda Peliz disse que este era um dia de” homenagear a quem gera a vida, mostra forças, coragem e garra. E vence os percalços com leveza, delicadeza e sabedoria”, e parabenizou a todas as mulheres.

Márcia Rollemberg lembrou da mulher espanhola “que não precisa mais ser ela a única que cuida da casa, no sentido de que todos podem ter esse papel”.

 

Durante o evento, foi anunciada a criação e a entrega do Observatório de Gênero, uma plataforma digital que permite a pesquisa e publicação de estudos sobre o perfil da mulher. Uma grande fonte para investigações científicas. A plataforma está disponível no portal www.mulher.df.gov.br

 

O Banco de Emprego para Mulheres Vítimas de Violência, foi outro serviço que teve a oficialização nesta data. Mediante convênios o Banco de Empregos permitirá que as mulheres dentro do perfil, tenham assegurado 2% das vagas de trabalho nas empresas terceirizadas e, já inicia uma parceria com o Ministério Público.

Assim, essas mulheres terão a independência financeira, o resgate da cidadania e o empoderamento.

 

“Este é um momento de muita reflexão, mobilização e união para que possamos avançar na construção de uma sociedade mais igualitária e respeitosa”, disse o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg.

 

SOBRE O BANCO DE EMPREGOS

 

Diário Oficial do DF publicou a Portaria nº 45, de 6 de março de 2018, que cria o grupo de trabalho responsável por elaborar a proposta de regulamentação do Banco de Empregos para Mulheres Vítimas de Violência Doméstica e Familiar.

 

A iniciativa integra a Lei nº 6.022, de 14 de dezembro de 2017, que trata da criação de um banco de empregos específico para esse público.

 

Fonte: Ascom com informações da Agência Brasília