Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/11/13 às 17h01 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Olgamir apresenta projetos educativos com recorte de gênero

COMPARTILHAR

Iniciativas focadas na educação não-sexista são debatidos em conferência nacional

MenorProjetos que podem tornar-se referência para os demais estados da União. Foi o que a secretária da Mulher do Distrito Federal, Olgamir Amancia, apresentou na manhã de hoje, 12, na Conferência Nacional Livre de Educação e Gênero, organizada pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR) e União Brasileira de Mulheres (UBM) em parceria com demais órgãos, inclusive a SEM-DF.

Durante o painel sobre “Experiências de debates sobre educação e gênero”, Olgamir Amancia apresentou dois projetos, conduzidos pela Secretaria da Mulher, em parceria com a Secretaria de Educação, destinados a inclusão da temática de gênero no sistema de ensino do Distrito Federal. Tratam-se do “GDF Fazendo Gênero na Escola” e “Jogo da Mulher”.

Além de comentar sobre a metodologia do GDF Fazendo Gênero na Escola e o percurso para efetivação do projeto, iniciado em fevereiro de 2013, Olgamir Amancia lembrou que a estratégia da pasta com a atividade é eliminar conteúdos sexistas e discriminatórios e promover a inserção de componentes curriculares de educação para a equidade de gênero. Além disso, a atividade irá reforçar o papel do Estado, da escola e da sociedade na construção de uma cultura de equidade de gênero e de respeito à diversidade.

“O debate sobre equidade de gênero deve permear todos os campos de atuação do governo, principalmente no ramo da educação: uma forma elementar de transformar a cultura de desigualdade a qual fomos expostas durante anos”, expôs Olgamir, lembrando que, em 2014, será lançado o livro “Carta das Educadoras e dos Educadores do GDF sobre gênero e sexualidade” – com os conhecimentos produzidos coletivamente durante os encontros com a comunidade escolar.

Paralelamente ao trabalho do “GDF Fazendo Gênero na Escola”, haverá o Jogo da Mulher – um material lúdico e educativo a ser usado nas escolas, e nas famílias, para reforçar e ampliar o debate acerca das relações de gênero, do empoderamento, da autonomia e da emancipação feminina, do conhecimento acerca da Lei Maria da Penha, entre outros temas. O material será lançado em todo o DF em 2014.

Experiência modelo – Após as apresentações durante o painel, foi aberta uma rodada de perguntas e proposições acerca dos conteúdos expostos. Representantes de movimentos de mulheres dos Estados do Amapá, do Rio Grande do Sul, de Pernambuco, de São Paulo e também do Rio de Janeiro parabenizaram à secretária Olgamir Amancia pela gestão à frente do órgão, principalmente por conta dos projetos apresentados.

Elza Serra, professora e conselheira no Conselho Estadual dos Direitos da Mulher (Cedim) do Rio de Janeiro, quer conhecer os projetos detalhadamente para, se possível, implementá-los em São João do Meriti, município onde atua como chefe da Educação de Jovens e Adultos. “O trabalho realizado no DF é exemplar. É uma excelente forma de mostrar que podemos sair do plano da articulação e do papel e partir para a prática, transformando a realidade”, afirmou.

ASCOM SEM-DF
61 3961-1782 / 9981-8735