Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/04/16 às 13h58 - Atualizado em 29/10/18 às 11h14

Papo Reto estreia e agrada em Samambaia

COMPARTILHAR

Nesta quinta-feira, 7 de abril, a Subsecretaria de Igualdade Racial da Secretaria de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos (Sedestmidh) reuniu alunos de seis turmas de ensino médio, que se acomodaram na arquibancada e na área central do ginásio de esportes do Centro de Ensino Médio 414, de Samambaia Norte, para acompanhar a primeira edição do Papo Reto.

Programado para acontecer em cinco Regiões Administrativas diferentes, o projeto procura estimular os alunos a relação entre a igualdade racial e temas como o movimento de mulheres (foco do papo em Samambaia, genocídio da juventude negra (Ceilândia), geração de renda (a definir se no Varjão, Itapoã ou Paranoá) e cultura (Sobradinho).

Identidade
Em uma hora, a assessora especial Thânisia Cruz; a diretora de enfrentamento ao Racismo Institucional, Andressa Lustosa, e a assessora da Diretoria de Política para Igualdade Racial, Uila Cardoso, discorreram sobre movimento de mulheres, feminicídio e comunidades tradicionais.

Os alunos também assistiram ao curta O Circo – Episódio 3, produção made in Samambai,a de Markão Aborígene, com tocante depoimento de jovem professora negra, e preencheram um questionário para “realmente se questionarem”, com perguntas sobre como se veem, se definem, se identificam quanto a raça, gênero, orientação sexual e identidade de gênero, etc.

As perguntas também se estendiam para aferir o seu nível de conhecimento acerca de uma série de serviços, como o Disque Racismo; leis, como a 10.639 e a 11.645, que vieram a modificar a Lei de Diretrizes e Bases da Educação para introduzir o ensino de história e cultura afro-brasileira e indígena nas escolas; e políticas públicas.

Demanda
Professores, dirigentes da escola e da coordenação pedagógica demandaram a realização de novas atividades na escola, lembrando que os jovens do ensino médio, em geral na faixa dos 15 aos 18 anos, interessam-se por muitas questões abrangidas pela Sedestmidh, ligadas, por exemplo, a trabalho e geração de renda, sem excluir aquelas provocadas pelo próprio questionário.

Também estiveram presentes as duas coordenadoras da Subsecretaria de Igualdade Racial, Janaína Bittencourt e Maria Isabel Rodrigues; o diretor de promoção de políticas para igualdade racial, Paulo Dantas; o assessor de políticas de diversidade étnico-racial, Osvaldo Júnior Xukuru; a coordenadora de políticas para mulheres, Renata Parreira; e a assessora da Coordenação de Políticas para Mulheres, Lee Eliete.


menina2


menina