Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/12/13 às 20h24 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Para Olgamir, “muitas agressões são veladas pelo machismo”

COMPARTILHAR

Sociedade precisa superar conceitos que estimulam a desigualização

P1140567Em ato solene na Câmara Legislativa do Distrito Federal, na tarde hoje (5), a Secretaria da Mulher aderiu à campanha mundial do Laço Branco – que tem como objetivo de sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher. A ação também fez parte da programação especial preparada pela pasta em alusão à campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher”.

Proposta pela deputada Arlete Sampaio, procuradora-adjunta da Procuradoria Especial da Mulher da CLDF, o ato foi realizado na casa pelo segundo ano consecutivo. A secretária Olgamir Amancia agradeceu à CLDF pelo amplo apoio oferecido e destacou que a união dos poderes Legislativo e Executivo tem contribuído para fortalecer a luta pelo fim da violência contra as mulheres do Distrito Federal.

“Ter espaços no campo do Legislativo para implementação das políticas para as mulheres significa um avanço inquestionável. O DF, nos últimos três anos, vive uma realidade diferenciada, pois a partir da definição do governador Agnelo Queiroz, temos um espaço institucionalizado para tratar a questão da mulher. Tenho certeza de que essas ações conjuntas servirão como mais uma ferramenta pelo fim da desigualdade de gênero”, disse Olgamir.

A secretária Olgamir Amancia ainda lembrou que a desigualdade de gênero é a base da violência contra a mulher. “Seja na área do trabalho, da educação, da saúde, do desenvolvimento, devemos elaborar políticas públicas transversais que ultrapassem a barreira da violência propriamente dita. Estamos falando de agressões que não são tipificadas pela Lei Maria da Penha; são aquelas que as mulheres sofrem todos os dias, veladas pelo machismo”, afirmou.

Por fim, destacou que a mobilização dos homens pelo fim da violência contra a mulher representa um novo olhar da sociedade diante do machismo e da cultura patriarcal. “Em dez de dezembro, quando encerraremos a campanha, o mundo comemora o Dia Mundial de Direitos Humanos. Não podemos falar em direitos humanos sem garantir o das mulheres. E isso é um papel de todas e todos”, concluiu.

A procuradora-adjunta e deputada Arlete Sampaio comentou, em seu pronunciamento, a hegemonia de poder que os homens, historicamente, submeteram as mulheres no país e parabenizou a Secretaria da Mulher pelo trabalho que vem sido desenvolvido no Distrito Federal e Entorno. “Assistimos, aqui mesmo na capital, homens que consideram as mulheres como sua propriedade. Precisamos reconstruir a nossa sociedade valorizando a equidade de gênero e destituindo o machismo”, frisou.

Participaram da solenidade as deputadas distritais Luzia de Paula, Liliane Roriz e Eliana Pedrosa; a federal Erika Kokay; e os deputados distritais Chico Leite, Agaciel Maia e Wasny de Roure.