Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/10/13 às 17h07 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Projetos de apoio à mulher no DF são destaque na Europa

COMPARTILHAR

Secretária Olgamir Amancia dá palestra em seminário da União das Cidades Capitais da Ibero-América que discute igualdade de oportunidades em Andorra


A secretária da Mulher do DF, Olgamir Amancia, acaba de dar palestra na reunião do 8º Comitê Setorial de Igualdade de Oportunidades, da União das Cidades Capitais Ibero-americanas (UCCI), que ocorre em Andorra La Vella, capital de Andorra, na região dos Pirineus, na Europa.

Ela representa o GDF no evento. Brasília é uma das 27 cidades-membro da UCCI há mais de dez anos. A organização contribui para promover a cooperação e a troca de experiências entre as cidades ibero-americanas.

Olgamir participou da mesa-redonda sobre “Políticas públicas para o fomento da igualdade de oportunidades em todos os âmbitos da vida cotidiana”, juntamente com a coordenadora da Secretaria de Desenvolvimento Social da Cidade do México, Norma Angélca Licona Alberto.

Emancipação – Depois de lembrar que a Secretaria da Mulher foi criada em 2011, pelo governador Agnelo Queiroz, para reforçar as questões de gênero, a secretária passou a discorrer sobre os programas realizados no DF, que buscam garantir autonomia e emancipação das mulheres, principalmente as das camadas mais carentes da população.

Ela citou, entre outros, os projetos Selo Rede Mulher, Prospera Mulher e Mulheres na Construção, que criam oportunidades de emprego e renda para mulheres trabalhadoras e moradoras de áreas consideradas vulneráveis do ponto de vista social.

O Selo Rede Mulher, explicou Olgamir, integra o programa Rede Mulher Artesã, que visa a estimular o empreendedorismo e o cooperativismo feminino. Atende, no momento, 50 grupos de artesãs nas várias cidades do DF. “Por meio do programa, estamos criando canais permanentes de divulgação e escoamento da produção. O selo é uma espécie de certificação com material publicitário, catálogo e ações de inserção no mercado dos produtos feitos pelas artesãs”, disse ela.

Já o Prospera Mulher, segundo a secretária, é um programa de microcrédito para pequenas empreendedoras em parceria como BRB. Ela informou que, com apenas um ano de funcionamento, o programa já emprestou mais de R$ 6 milhões a pequenos empreendimentos urbanos e rurais do DF, formados majoritariamente por mulheres, e conquistou mais de 1.250 clientes com as taxas de juros mais baixas do mercado.

A secretária mostrou, ainda, como funciona o projeto Mulheres na Construção, uma parceria da Secretaria da Mulher com a Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco). O projeto oferece cursos de pintora e azulejista, prioritariamente, para mulheres beneficiárias dos programas sociais de transferência de renda. Até o momento, foram formadas 368 mulheres, boa parte delas já inserida no mercado de trabalho, um dos mais machistas do país.

Documento final – Os trabalhos da reunião do 8º Comitê Setorial de Igualdade de Oportunidades, da UCCI, que começaram ontem (quarta, 2), serão concluídos nesta sexta (4). Na plenária final, os delegados deverão aprovar documento com recomendações acerca de políticas públicas que contribuam para reduzir a desigualdade e possam ser compartilhadas entre as cidades-membro da organização.

Nos dois primeiros dias do evento, foram discutidos temas relacionados às ações de combate à desigualdade social do ponto de vista da família, do trabalho e das relações sociais.

Ascom SEM-DF | 3961-1782