Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/09/12 às 11h32 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Secretaria da Mulher apoia ações de combate às drogas no Distrito Federal

COMPARTILHAR

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, anunciou, na tarde dessa segunda-feira, novos parceiros da campanha Viva a Vida sem Drogas. A iniciativa reforça o Plano Distrital de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas que, há um ano em vigor, já apresenta resultados positivos. Houve crescimento de 77,5% no número de atendimentos nos sete Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (Caps AD). Ao todo, foram realizados 89.298 procedimentos nas unidades. Até o final do ano serão criados mais quatro Caps no DF.

“Estamos atingindo o nosso objetivo. À medida que oferecemos o serviço e a população o utiliza, significa que estamos sendo efetivos. Prova disso é que nossa iniciativa inspirou o governo federal a fazer um plano nacional de enfrentamento às drogas”, disse Agnelo Queiroz.

Lançado em 31 de agosto do ano passado, o programa foi dividido em três frentes: prevenção ao uso de drogas, tratamento e repressão ao tráfico. “Na Secretaria da Mulher, o combate ao crack e outras drogas está intimamente ligado às políticas de saúde das mulheres, especialmente, as de saúde mental, pois é recorrente a revitimização daquelas que convivem com o companheiro ou filhos que são usuários de drogas e na maioria das vezes são culpabilizadas por essa situação”, explica a secretária de Estado da Mulher, Olgamir Amancia.

Nesse sentido, a pasta vem realizando uma série de ações que disponibilizam às mulheres, aos companheiros e aos filhos uma ampla estrutura para dar orientação e apoio, incluindo atendimento psicológico, médico, jurídico, serviço social e pedagógico. Além disso, a secretaria realizou a caminhada Mulheres Unidas Contra o Crack, cujo objetivo era sensibilizar toda a população acerca do grave problema social causado pelo tráfico e consumo de drogas no Distrito Federal. “A luta contra as drogas é um papel de todos”, enfatiza Amancia.

Viva a Vida sem Drogas – Para ampliar os resultados positivos apontados em um ano de trabalho, o GDF reforçou a campanha Viva a Vida Sem Drogas, que ganhou sete parceiros. Foram assinadas cartas de intenção com os sindicatos do Comércio Varejista de Combustíveis Automotivos e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis); de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhobar) e do Comércio Varejista (Sindivarejista), a Rede de Postos Gasol, a Direcional Engenharia, o Centro Educacional Sete Estrelas (Sobradinho) e a Associação dos Criadores do Planalto.

A mobilização já conta com a colaboração dos sindicatos dos Estabelecimentos Particulares de Ensino (Sinepe), do Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (Sinduscon), do Serviço Social do Distrito Federal (Seconci-DF), além da Cooperativa de Consumo dos Feirantes da Feira dos Importados (Cooperfim). São quase 25 mil multiplicadores no combate ao uso e tráfico de drogas no DF.

Eles abraçaram a causa e passam a fazer parte da rede de enfrentamento, com distribuição de material educativo, uso de bottons e camisetas, cartazes, banners. A equipe da Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas (Subad), da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejus), fará palestras e a apresentação da peça “Quero Ser Feliz. E você?” nos canteiros de obras, colégios, escolas, postos de gasolina, bares.

“Essa etapa envolve a sociedade. Essas instituições e empresas vão ajudar na divulgação, na distribuição do material e no esclarecimento”, explicou o governador. “Isso tudo ajuda a criar um ambiente de união da sociedade contra o uso de drogas”, completou Agnelo Queiroz.

O Plano – Entre as medidas adotadas pelo GDF para colocar em prática o Plano Distrital de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas, destacam-se a criação de dois Centros de Atenção Psicossocial para usuário de Álcool e outras Drogas, no Itapoã e na Rodoviária do Plano Piloto; de Centros de Referência Especializados para população em situação de rua e de três abrigos institucionais para adultos e famílias.

Participam do Plano Distrital de Enfrentamento ao Crack as secretarias da Mulher; de Assuntos Estratégicos; da Criança; de Cultura; de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda; de Educação; de Esporte; de Governo; de Justiça; de Juventude; da Micro e Pequena Empresa; de Publicidade Institucional; de Saúde; de Segurança Pública e de Trabalho. Além desses órgãos, o governo federal atua como parceiro do Plano Distrital, por meio da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas e dos ministérios do Desenvolvimento Social, da Justiça e da Saúde.