Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/09/12 às 11h29 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Secretária participa de solenidade em comemoração ao aniversário da DEAM

COMPARTILHAR

Nessa quarta-feira, 4, a secretária de Estado da Mulher do Distrito Federal, Olgamir Amancia Ferreira, participou da Sessão Solene em Comemoração ao 25º Aniversário da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher do DF, que aconteceu no Plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal e foi proposta pela deputada Distrital Arlete Sampaio.

Inaugurada em 1º de setembro de 1987, a DEAM do DF foi uma das pioneiras do País. A Delegacia, que presta um serviço especializado à mulher, desempenha um papel importante para garantir o cumprimento da lei Maria da Penha, criada para dar mais proteção às mulheres que sofrem agressão física, mental e psicológicas dos maridos, companheiros, namorados ou homens de modo geral.

Para a Secretária Olgamir Amancia, o serviço prestado pela delegacia é de vital importância para o avanço das políticas de proteção às mulheres. “É a porta de entrada das mulheres ao processo de proteção. É um marco na nossa história e mostra que o governo está cada vez mais sensível à nossa causa”, ressaltou. Olgamir destacou, ainda, que a Secretaria de Estado da Mulher do DF foca as ações na prevenção e na emancipação das mulheres. “A complexidade do tema demanda ações de prevenção e é nesse sentido que trabalhamos”.

Em 2011, o total de ocorrências de violência contra a mulher em todo o Distrito Federal foi de 15.152, sendo 3.171 apenas na DEAM. No primeiro bimestre deste ano, o departamento recebeu mais de 500 denúncias. “Acreditamos que o tema está sendo mais divulgado e a mulher está mais ciente de seus direitos, do que fazer e de quem procurar”, afirmou a delegada-chefe da DEAM, Ana Cristina Melo Santiago.

Também participaram da solenidade a primeira-dama do DF, Ilza Queiroz; as secretárias da Promoção da Igualdade Racial, Josefina Serra dos Santos; e da Criança, Rejane Pitanga; a coordenadora do Fórum de Promotoras Legais Populares do DF, Cíntia Mara Dias Custódio; e a coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher da Universidade de Brasília (UnB), Tânia Mara Almeida.

Exposição – Na última segunda-feira, 3, no foyer do plenário, foi aberta a exposição “Mulheres: cotidiano e violência na construção de Brasília”. A mostra, organizada pelo Arquivo Público e Casa Civil do DF, apresenta fotografias e reproduções de ocorrências policiais registradas sobre violência contra as mulheres que moravam em Brasília nos anos de 1957 e 1958, evidenciando os primeiros casos desse problema na nova capital.

A exposição permanecerá na Câmara até a próxima quinta-feira (6). A visitação é aberta à comunidade, das 8h às 18h.