Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/09/13 às 17h18 - Atualizado em 29/10/18 às 11h13

Servidores da Assistência Social ganham reajuste

COMPARTILHAR

Servidores da carreira pública de Assistência Social receberão aumento salarial a partir de 1º de novembro deste ano. O projeto de lei, que prevê o pagamento gradual, em três parcelas de 10%, até 2015, foi sancionado ontem, 23, e beneficiará cerca de cinco mil trabalhadores.

“Essa ação não se trata de um aumento pontual, mas da reestruturação de uma carreira, para que haja o crescimento dos profissionais e dê a consistência de uma carreira de estado. A Assistência Social é uma das áreas prioritárias do nosso governo”, frisou o governador Agnelo Queiroz.

A lei assinada pelo chefe do Executivo local altera a denominação da Gratificação por Atividade em Serviço Social (Gass) para Gratificação em Políticas Sociais (GPS). Com isso, o GDF também modifica a forma de concessão da GPS e da Gratificação por Atividade de Risco (GAR).

A nova redação possibilita o ganho de gratificação para os servidores que estão lotados e em atuação nos Conselhos Tutelares, incorpora a Parcela Individual Fixa e parte da Gratificação de Desempenho Social e estabelece como administrador o Órgão Central de Gestão de Pessoas.

O texto extingue, no entanto, a Gratificação por Atividade com Adolescente em Restrição de Liberdade.

“Celebramos hoje um avanço importante nas carreiras do GDF. Nesse ano, avançamos muito no processo de recuperação das categorias e queremos continuar trabalhando para que os servidores tenham melhores condições”, disse o secretário de Administração Pública, Wilmar Lacerda.

Na Secretaria de Estado da Mulher, os servidores de assistência social, além do trabalho realizado na sede do órgão, eles atuam na Casa Abrigo, no Centro Especializado da Mulher (CRAM) e nos Núcleos de Atendimento às Famílias e aos Autores de Violência Doméstica (NAFAVD).

O processo de recuperação de carreiras do GDF beneficiará 22 áreas de governo e mais de 60 mil servidores. Serão investidos R$ 184,9 milhões este ano, R$ 699 milhões em 2014 e R$ 1,2 milhão em 2015. No total, o valor das reestruturações chega a R$ 1,2 bilhão.

Com informações da Agência Brasília