Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/08/19 às 16h57 - Atualizado em 13/08/19 às 17h29

Sessão do filme “A Juíza” emociona público do Cine Brasília

COMPARTILHAR
A exibição foi gratuita foi oferecida pela Secretaria da Mulher

Mais de 400 pessoas participaram da exibição do filme “A Juíza” na noite de terça-feira, 12/08, no Cine Brasília. O documentário sobre a magistrada norte-americana Ruth Bader Ginsburg, ícone da luta pela igualdade de gênero, foi indicado duas vezes ao Oscar de 2019, venceu diversos festivais internacionais e emocionou a plateia presente.

 

Em uma parceria que reuniu a Secretaria da Mulher, Banco Mundial, ONU Mulheres, Secretaria de Cultura e Administração do Plano Piloto, o premiado documentário foi exibido gratuitamente, em caráter extraordinário.

 

Ana Castro, Gestora de Mobilização e Articulação da Flow, responsável pela distribuição exclusiva do filme no Brasil, falou sobre a importância da parceria com o Governo do Distrito Federal. “É uma alegria imensa poder levar essa produção incrível ao público de Brasília e agradecemos aos servidores da Secretaria da Mulher pela dedicação e compromisso com a causa das mulheres”, pontou.

 

A atividade fez parte do #AgostoLilás, em comemoração aos 13 anos da Lei Maria da Penha e a estreia no Brasil foi pensada como estratégia de mobilização em torno dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, em especial a ODS 5, sobre Equidade de Gênero.

 

A secretária da Mulher, Ericka Filippelli, fez a abertura da sessão e falou sobre a importância de ter naquele espaço pessoas que verdadeiramente têm se unido para lutar por um mundo mais igual, melhor e mais justo. “Falar de mulheres como a Ruth – protagonista deste filme – que lutou por uma causa que acreditava, é inspiração para todas nós. Que tenhamos mais mulheres inspiradoras nos nossos dias e que possamos inspirar muitas outras pessoas”, destacou.

 

Ao final da sessão houve um debate com os seguintes participantes: Ana Maria Duarte Amarante Brito, desembargadora do TJDFT; Paula Tavares, advogada e Especialista em Gênero do Banco Mundial; Ilka Teodoro, advogada e administradora regional e Bem-Hur Viza, coordenador do A mediação ficou por conta de Naura Schneider, atriz e diretora do filme “Vidas Partidas”.