Governo do Distrito Federal
11/03/22 às 16h47 - Atualizado em 14/03/22 às 10h52

Dorothy Stang recebe o 1° “Ação Mulher no Campo” de 2022

Moradores do assentamento de Sobradinho participaram da ação que oferece diversos serviços do GDF

 

Após realizar mais de 9 mil atendimentos em 2021, o “Ação Mulher no Campo” está de volta e realizou a primeira edição deste ano. Desta vez, quem recebeu a visita de diversas secretarias e órgãos do Governo do Distrito Federal (GDF), além de parceiros não-governamentais, foi o Assentamento Dorothy Stang, localizado na área rural de Sobradinho.

 

O programa, encabeçado pela Secretaria da Mulher (SMDF), é uma ação conjunta do governo do DF e tem a proposta de facilitar o acesso da população a diversos serviços públicos, como saúde, trabalho e direitos sociais. Ao todo, foram oferecidos mais de 800 atendimentos aos moradores da região.

 

“Esta ação é resultado das demandas das mulheres do campo e das suas necessidades. Elas disseram que precisavam do governo dentro dos assentamentos e, assim, nasceu o ‘Ação Mulher no Campo’ para trazer atendimento a essa comunidade”, explicou a secretária da Mulher, Ericka Filippelli. “Hoje, nós somamos forças. A mulher do campo tem um poder muito grande: ela traz vida para a comunidade”, acrescentou.

 

Uma das propostas do “Ação Mulher no Campo” é dar visibilidade e incentivar as mulheres que vivem em área rural para que elas tenham condições de gerar renda sem sair de casa, explorando a terra ou seus talentos manuais, como o artesanato e a gastronomia.

 

“Antes, nós não éramos ouvidas pelo governo. Eles faziam projetos, mas não tinham como saber o que a gente precisava. Hoje, nós temos voz, temos visibilidade”, alegra-se Edna Borges, artesã e representante do Fórum Distrital Permanente das Mulheres do Campo e do Cerrado.

 

Durante o evento, as moradoras puderam explorar seu lado empreendedor, expondo suas produções em uma pequena feira. Tinha roupas; peças de bordados; artigos de papelaria artesanal; frutas e verduras orgânicas; além de doces e salgados feitos por essas mulheres.

 

Joelina Moreira de Sousa é moradora da região e revende legumes e verduras na feira de Sobradinho II. Ela afirma que vive desta fonte de renda há 17 anos e fez questão de prestigiar a ação pela oportunidade de apresentar seu trabalho e vender seus produtos.

 

Já Midiã Vieira é moradora de um assentamento vizinho, o Renascer Palmares. Ela encontrou no Ação Mulher no Campo, não só uma oportunidade de ter acesso aos serviços do governo, mas também de conquistar o paladar do público com seus pães caseiros. Hoje, ela e a tia conseguem se sustentar com o pequena produção, mas ela diz que precisa fazer o negócio crescer e ter mais oportunidades de vendas. A feira durante a ação de hoje, para ela, foi a chance de ganhar um dinheiro extra e de ter mais clientes.

 

União de esforços

Entre os serviços oferecidos, estão as rodas de conversas promovidas pela SMDF, durante as quais foram abordados temas como direitos das mulheres, prevenção à violência de gênero, além da promoção da saúde feminina. As interessadas ainda puderam conhecer os cursos de capacitação oferecidos pela secretaria.

 

A comunidade local também pode fazer inscrições no Cadastro Único, da Secretaria de Desenvolvimento Social; se cadastrarem no programa Prospera, da Secretaria de Trabalho, e ainda aproveitar a oportunidade para solicitar a emissão da carteira de artesão pela Secretaria de Turismo.

 

A Secretaria de Saúde promoveu diversas ações voltadas ao cuidado com a saúde da mulher e realizou o agendamento de mamografias, consultas médicas, além de oferecer testes rápidos para sífilis e HIV e aferição de pressão.

 

As crianças se divertiram no espaço lúdico organizado pela Secretaria de Segurança Pública, além de participar das atividades organizadas da Defesa Civil e aprender sobre diversas zoonoses nos estandes da Vigilância Ambiental.

 

Entre as autoridades, estavam presentes Marcelo Vaz, secretário-executivo da Secretaria de Desenvolvimento Urbano; Sávio Ferreira, subsecretário de Prevenção à Criminalidade da Secretaria de Segurança Pública; Rose Nacfur, do projeto Empoderarte; Reginaldo Conceição, presidente da Associação dos Moradores Lutadores do Dorothy Stang; além de representantes da Emater; da Casa Militar; da Secretaria de Turismo; do Corpo de Bombeiros; da Associação Nova Colina; da Administração de Sobradinho; da Defesa Civil, entre outros.

 

O evento ainda contou com a participação das secretarias de Educação (SEEDF); Meio Ambiente (Sema); Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh); Agricultura (Seagri); além da Polícia Civil; Senar; Assessoria Jurídica; Vigilância Ambiental; BRB; Detran e a Ouvidoria da SMDF, Caesb.

 

O assentamento existe desde 2016 e, atualmente, é residência de mais de 700 famílias. Em 2020, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) aprovou um projeto de lei que permitia a regularização fundiária de oito assentamentos do DF, entre eles o Dorothy Stang, em Sobradinho.

 

Fórum Distrital Permanente das Mulheres do Campo e do Cerrado

 

O “Ação Mulher no Campo” foi uma demanda do Fórum Distrital Permanente das Mulheres do Campo e do Cerrado, um órgão colegiado, de caráter consultivo e vinculado à SMDF.

 

Composto por mulheres representantes de diversos grupos, como quilombolas, indígenas, mulheres rurais, ciganas, entre outras, e por membros dos órgãos do governo do Distrito Federal, o fórum tem a missão de debater propostas de políticas voltadas à promoção da saúde, dos direitos e da autonomia econômica das mulheres do DF.

Governo do Distrito Federal