Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
4/01/23 às 8h53 - Atualizado em 4/01/23 às 8h53

Expectativas para as mulheres do DF

Nomeada neste domingo (2/01), a Secretária da Mulher Giselle Ferreira apresenta seus planos e expectativas na Secretaria da Mulher

 

As mulheres são maioria no Distrito Federal (DF), representando 52,2% da população que contribui diariamente para o futuro e o funcionamento da nossa sociedade. Por elas, o Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria da Mulher (SMDF), trabalha na missão de articular ações, serviços e políticas públicas voltadas para este público.

 

2023 traz novidades para a Secretaria. Professora e servidora de carreira, Giselle Ferreira de Oliveira assume a pasta animada e com muitas propostas importantes para a continuidade e expansão dos serviços de proteção das mulheres e de promoção da saúde, da assistência social e do empreendedorismo feminino.

 

A Secretária pretende começar o ano focando em campanhas de divulgação dos serviços canais de denúncia e os serviços de atendimento do GDF voltados para o acolhimento e proteção das mulheres em situação de violência doméstica. O objetivo é prevenir a violência de gênero e o feminicídio, por meio do incentivo à denúncia, e apresentar os equipamentos da pasta, como a Casa da Mulher Brasileira (CMB), a Casa Abrigo, os Centros Especializados de Atendimento à Mulher (Ceams) e os Núcleos de Atendimento à Família e aos Autores de Violência Doméstica (Nafavds).

 

“Este é um trabalho que precisa ser de todos. Não só do Governo, mas também de órgãos não-governamentais, da imprensa e da sociedade civil. Assim, nós vamos informar e conscientizar a população sobre tudo o que já está disponível para atendê-los”, explica a chefe da pasta.

 

Outro objetivo da nova gestão é continuar a luta pelo índice zero em números de feminicídios, mas, também, trabalhar o apoio às famílias das vítimas deste crime.

 

“Não existe outro número que a gente possa buscar. Um feminicídio já é muito”, declara Giselle. A gestora ainda destacou que o assassinato de mulheres pelo simples fato de serem mulheres afeta familias inteiras e gera vítimas indiretas: os órfãos do feminicídio. A proposta é reforçar o acolhimento e o cuidado com aqueles que, além da vítima, também sofrem as consequências da violência contra a mulher.

 

Levar informações sobre os direitos das mulheres e a legislação de enfrentamento à violência para as escolas também é um dos principais eixos que a pasta deve desenvolver. “É importante conscientizar sobre a violência de gênero desde cedo, nós vamos trabalhar para incluir a pauta no currículo escolar e garantir que nossos jovens estejam instruídos desde cedo”, diz a Secretária.

 

Além disso, a pasta também dará continuidade aos projetos e ações já em andamento, voltados ao empreendedorismo feminino e à autonomia econômica das mulheres, outro foco da nova gestão. Segundo Giselle, mais um campo de atuação será na oferta de capacitações e oportunidades para que a população feminina possa decidir seu próprio futuro.

 

Confiante em grandes realizações, a nova Secretária da Mulher começa o ano motivada para uma jornada enriquecedora para a pasta e para as mulheres do DF.

Governo do Distrito Federal